Você sabe como fazer o controle dos materiais esterilizados na sua CME?

Com os avanços da tecnologia e o desenvolvimento de novas técnicas, os instrumentais hospitalares tornaram-se mais complexos, surgindo assim a necessidade do aprimoramento no tratamento deles na CME.

Os rígidos procedimentos no setor são fundamentais para o cuidado com os pacientes, como também com os profissionais que prestam serviços e estão diariamente em contato com fatores de elevado risco à saúde. 

No entanto, para acompanhar todo histórico de uso e controlar os lotes desses materiais reutilizáveis esterilizados, os estabelecimentos de saúde devem fazer a implementação da rastreabilidade. 

De acordo com a RDC Nº 15/2012, Seção III do Art. 4º, rastreabilidade é a capacidade de traçar o caminho do produto para saúde e da sua utilização por meio de informações previamente registradas.

Os registros devem ser arquivados, de forma a garantir a sua rastreabilidade em conformidade com o estabelecido em legislação especifica ou, na ausência desta, por um prazo mínimo de cinco anos, para efeitos de inspeção sanitária.

A prática proporciona vantagens como rastreamento rápido dos instrumentais, redução de perdas, produção de relatórios, antecipação de problemas e danos, entre outros. É possível acompanhar todo histórico de uso e localização, garantindo o controle em todo o processo. Um processo de rastreabilidade bem executado auxilia nas estatísticas de consumo e controle do estoque, evitando faltas ou solicitações desnecessárias, bem como gastos com materiais pouco utilizados, perda de prazo e validade.

Benefícios da rastreabilidade:

– Gestão de riscos;

– Controle de estoque;

– Controle de materiais esterilizados;

– Redução de custos;

– Cumprimento de requisitos legais;

– Segurança aos pacientes.

Etiquetadora manual e impressora automática

Para garantir rastreabilidade completa, rápida e eficaz, a SISPACK oferece excelentes soluções. A pistola etiquetadora de 3 linhas Chemdye, por exemplo, tem como principal função o controle de lotes de materiais esterilizados, pois permite registrar até 3 linhas de informações, como: data de fabricação, lote e data de validade. Além disso, as etiquetas especiais, com duplo adesivo, podem ser anexadas no prontuário do paciente, possibilitando o monitoramento do processo, pois são dotadas de indicadores químicos que mudam de cor após a esterilização. Disponíveis para CD13 (ETO), CD23 (VAPOR), CD43 (PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO) e CD53 (FORMALDEÍDO). 

A Sispack tem tudo que você precisa

A Sispack possui diversas soluções que vão ajudar a tornar o fluxo de trabalho na sua CME mais prático e eficiente. Estamos há mais de 36 anos atuando no mercado de biossegurança, aliando biossegurança a um excelente custo-benefício.

Compartilhe esse artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Mais Conteúdo

Temos os melhores equipamentos e soluções
em Biossegurança.

Fale conosco!