Lavadoras ultrassônicas: tudo o que você precisa saber sobre esses equipamentos

Segundo a RDC 15, que estabelece os requisitos de boas práticas do processamento de produtos para a saúde, a limpeza é concebida como etapa fundamental desse processo, removendo sujidades orgânicas e inorgânicas da superfície dos materiais, das reentrâncias, das articulações e dos lumens. Com isso, a remoção de resíduos como proteínas, lipídos e amido, facilmente encontrados no sangue, e secreções, como as endotoxinas, pode ser efetuada com eficácia, assim como a diminuição da carga microbiana, deixando o artigo mais seguro para o manuseio.


Pensando nisso, as lavadoras ultrassônicas foram criadas para automatizar a limpeza de instrumentais e canulados por meio de um princípio de cavitação em que ondas de energia acústica são propagadas em solução aquosa.


A efetividade da limpeza depende de vários fatores, como a complexidade do material, a qualidade da água, o tipo de acessório utilizado para a limpeza, o manuseio e o preparo das peças, o enxágue e a secagem do produto, que deve ser previamente limpo para evitar que barreiras físicas se interponham à ação de agentes desinfetantes e esterilizantes.

 
Engana-se quem imagina que a limpeza é uma atividade de menor importância. A remoção de contaminantes a partir de detergentes específicos não deve eliminar a etapa de ação mecânica por fricção com esponjas, jatos de água e energia ultrassônica.

Desse modo, as partículas podem se desprender da superfície do produto, reduzindo m a carga microbiana no seu preparo para processos de desinfecção ou esterilização.

 
Os equipamentos ultrassônicos possuem um ciclo de enchimento de água, dosagem de detergente, desgaseificação da água, etapas que poderão ser manual ou automatizada dependendo do modelo escolhido, lavagem com ultrassom e fluxo intermitente de lavagem de canulado, assim como descarte de líquidos e enxágue, também manual ou automatizado.


Testes de limpeza e de cavitação devem ser realizados periodicamente. Após resultados satisfatórios, a carga poderá ser liberada para dar seguimento ao processamento. Segundo a RDC 15, a qualificação das lavadoras ultrassônicas é obrigatória e tem periodicidade mínima anual. Deve ser realizada com sensores de temperatura devidamente calibrados.

Nos centros de materiais e esterilização (CME) classe II, isto é, que realizam processamento de produtos para a saúde de artigos não críticos, semicríticos e críticos com conformação complexa, ou seja, em materiais com lumens menores que 5 mm, faz-se necessário o uso de acessórios para limpeza de canulados com uso da tecnologia de fluxo intermitente.

Fontes

PSALTIKIDIS, Eliane Molina; RIBEIRO, Silma Maria Pinheiro Cunha. Recepção e limpeza dos materiais. Enfermagem em CME.
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2012/rdc0015_15_03_2012.html

Não importa a sua demanda, a Sispack tem diversos modelos de lavadoras que irão atender às suas necessidades.
Produto adicionado a lista de orçamento. Se preferir, faça seu pedido agora mesmo cliclando no link de Whatsapp.