Gerenciamento de custos na CME: o que posso fazer?​

O gerenciamento de custos na CME não é uma tarefa simples e envolve valores elevados, pois a CME tem papel fundamental e de grande responsabilidade nos centros médicos e hospitalares, garantindo a preservação da saúde de pacientes e profissionais e zelando pelas normas de biossegurança no ambiente. ​

Uma forma de diminuir esses custos é economizando na compra de materiais – tema que já abordamos aqui no site em outro artigo, falando sobre como otimizar as compras na CME.

Mas a gestão de compras na CME vai além de buscar por preços menores. Afinal, não é eficiente comprar materiais com menor custo se forem de qualidade inferior. 

​Por isso hoje vamos te contar o que fazer para melhorar a performance do gerenciamento de custos na CME!​

Qual o método mais indicado para gerenciamento de custos na CME?

​Os hospitais geralmente têm métodos de custeio por absorção. Mas os métodos mais tradicionais podem provocar algumas distorções até mesmo em relatórios contábeis, dificultando a interpretação dos dados. ​

​Há alguns anos a indicação mais adequada para esse tipo de organização tem sido o método de Custeio Baseado em Atividades (ABC). Ele se fundamenta no rastreio das informações e gastos de uma empresa para analisar e também monitorar os caminhos pelos quais são consumidos os recursos.​

Por que utilizar o ABC como método de gerenciamento de custos na CME?

​As informações obtidas neste método contribuem de forma muito positiva para a gestão hospitalar e o planejamento e controle da instituição, pois permitem uma mudança no comportamento organizacional, rastreando os custos e tendo controle sobre eles. ​

Além disso, é um método que auxilia na compreensão do processo de produção, na identificação de detalhes pertinentes e na observação dos fatores que geram consumo, bem como dos custos do processo em si.​

​Outro ponto importante é que esse tipo de método divide os custos por atividade, evitando distorções no critério de rateio e permitindo a elaboração de relatórios mais concretos.​

​Isso foi comprovado em um estudo realizado em 2010¹, em um hospital de ensino localizado na região noroeste do Estado de São Paulo, que mostrou que a aplicação do método ABC apresenta vantagens para o gerenciamento de custos na CME.​

​Esse método permite avaliar as informações em nível gerencial e analisar a relação de causa e efeito existente entre o processo de realização das atividades e o consumo dos recursos, identificando o que influencia nos gastos da CME. ​

​Assim, é possível nortear as decisões de compra e entender para onde e de que forma os recursos da instituição estão sendo destinados.​

O que se pode concluir?

​Utilizando os métodos adequados e mais eficientes, o gerenciamento de custos na CME pode ser realizado de forma estratégica. Com isso, pode-se reduzir os gastos não somente economizando na compra de materiais (optando por produtos ou instrumentais mais baratos em detrimento da qualidade), mas também avaliar, por meio de relatórios precisos, para onde, por que e de que forma destinar o dinheiro adequadamente.​

​Se todos os passos para otimizar as compras na CME forem cumpridos de maneira eficiente e se houver um gerenciamento adequado de custos, o profissional consegue garantir bons resultados financeiros, além da qualidade dos serviços prestados.​

​Sabemos que a qualidade dos serviços prestados e dos produtos utilizados é essencial na CME e, por isso, há mais de 35 anos, oferecemos as melhores e mais completas soluções em biossegurança. Confira no site! ​

REFERÊNCIAS:​

¹JERICO, Marli de Carvalho; CASTILHO, Valéria. Gerenciamento de custos: aplicação do método de Custeio Baseado em Atividades em Centro de Material Esterilizado. Rev. esc. enferm. USP,  São Paulo ,  v. 44, n. 3, p. 745-752,  Sept.  2010 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342010000300028&lng=en&nrm=iso>. access on  10  May  2021.​

Produto adicionado a lista de orçamento. Se preferir, faça seu pedido agora mesmo cliclando no link de Whatsapp.