Como manter a eficácia e segurança no processamentos de instrumentais na sua CME?

O processamento de instrumentais realizado na CME é o responsável por garantir a qualidade de um atendimento seguro, o que é essencial quando falamos sobre biossegurança.​

Por isso o CME tem sempre como principal objetivo prover e dar assistência aos demais setores de um hospital ou consultório, especialmente quando se trata da esterilização dos artigos que serão utilizados. ​

E os processos existentes na CME são, em sua maioria, regulamentados pela RDC 15 – desde a recepção dos instrumentais, pré-limpeza, lavagem, esterilização, monitoramento, avaliação da integridade da embalagem, e outros.​

​Mas como garantir a eficácia e a segurança desses processos? Existe um método ou um indicador para isso?​

​Atualmente a CME conta com tecnologia avançada para seus processos e com equipamentos de esterilização modernos e eficientes. Mas, para garantir a segurança e eficácia dos processos, é importante fazer uso também de alguns indicadores, que possibilitam alcançar os mais elevados padrões assistenciais.​

​Esses indicadores podem ser físicos, químicos ou biológicos. Todos eles servem para validar o processo de esterilização e confirmar a eficiência dos parâmetros do equipamento e da esterilização. ​

​São eles, também, que percebem falhas na instalação dos equipamentos ou no processamento dos instrumentais e emitem o alerta para o profissional responsável.​

Que tipo de indicadores utilizar durante o processamento de instrumentais?

​Os indicadores químicos são os primeiros que podemos mencionar. Eles servem para avaliar um ou mais parâmetros do pacote de esterilização, externamente e internamente. A avaliação é feita quando há exposição no processo de esterilização, por meio da mudança de sua coloração.​

Esses indicadores são fitas de papel impregnadas com uma tinta termocrômica que mudam de cor quando expostas a parâmetros pré-determinados. E são de fundamental importância para a CME, pois conferem a segurança e a efetividade do ciclo, devendo ser utilizadas sempre que necessário.​

Já os indicadores biológicos são considerados o “teste de ouro”. Isto porque o teste é feito a partir de microrganismos tecnicamente preparados para verificar e garantir a esterilização. Somente eles podem detectar a morte dos esporos microscópicos dentro do esterilizador e, se todos os esporos morreram dentro do indicador biológico, pode-se ter a segurança de que outros microrganismos infecciosos também morreram.​

E qual a importância do uso de indicadores no processamento de instrumentais?

​Basicamente, nós só podemos dizer que um instrumental está estéril se todos os indicadores e testes realizados na CME confirmarem isso. Por esse motivo é que eles são tão fundamentais. E, também por isso, é que existe mais de um tipo de indicador. ​

​Todos os processos e etapas devem ser validados, pois somente assim garantimos a saúde e o bem-estar dos pacientes e também dos profissionais.​

​Além desses indicadores, a segurança e a eficácia do processamento de instrumentais estão diretamente ligadas à esterilização. Por isso, também é importante conhecer o passo a passo de uma esterilização eficaz.

​A Sispack possui uma linha completa de soluções em indicadores químicos, biológicos e até mesmo indicadores de limpeza para sua CME. Conheça através do site! ​

Produto adicionado a lista de orçamento. Se preferir, faça seu pedido agora mesmo cliclando no link de Whatsapp.