Como funcionam as autoclaves?

O correto processamento de artigos odonto-médico-hospitalares ainda é um assunto cercado por verdades e mitos. Embora não seja um procedimento diretamente realizado no paciente, a correta esterilização está intimamente ligada com sua saúde e bem-estar.

Todas as etapas do processamento dos materiais são importantes para garantir uma esterilização adequada, porém, a autoclave é uma peça central nesse processo.

Veja aqui como é o funcionamento desse equipamento.


O vapor úmido sob pressão representa uma das formas mais seguras de esterilização. A autoclave a vapor faz o processo por meio de 6 etapas:

• Remoção do ar: Essa é a primeira etapa do processo de esterilização a vapor, em que o ar é totalmente removido de dentro da câmara de duas formas: na gravitacional, o ar é removido à medida que o vapor é admitido dentro da câmara e nos equipamentos assistidos por bomba de vácuo o ar é totalmente removido pela bomba, formando um vácuo no interior dela e permitindo que, assim, o vapor que for admitido entre imediatamente em contato com os artigos a ser esterilizados.

· Aquecimento
Conhecida como fase de acondicionamento ou rampa de aquecimento, é o momento em que a câmara é aquecida juntamente com os artigos até a temperatura estipulada na programação.


· Esterilização
Nesta fase, ocorre um aumento gradual da pressão, com o aumento da temperatura no compartimento. Desse modo, o calor latente em associação ao vapor úmido favorece a eliminação de todos os micro-organismos e garante a esterilização efetiva dos artigos para saúde.

· Despressurização
Em seguida, o vapor é filtrado e liberado de forma gradual, o que possibilita a retenção de micro-organismos no interior da autoclave. A pressão cai até que os instrumentos esterilizados cheguem a uma temperatura ideal para a sua retirada.

· Secagem
A secagem dos instrumentais favorece a não formação de pontos de oxidação no artigo e a secagem das embalagens garante a manutenção da esterilidade após o processo, uma vez que a embalagem úmida não confere barreira.

· Resfriamento
Por fim, dá-se início ao processo de resfriamento da carga e da câmara da autoclave. Para evitar a condensação do vapor residual, a carga deve ser removida fria. Além disso, a câmara da autoclave também deve ser resfriada para que um novo ciclo se inicie.

Esse tratamento térmico garante a biossegurança, minimizando os riscos de contaminação de profissionais, pacientes e operadores.

Por se tratar de um equipamento que funciona à base de pressão, a segurança é um ponto-chave! Dentre as autoclaves mais seguras do mundo estão as da marca israelense Tuttnauer, empresa líder em esterilização e controle de infecções. Com alta performance, a Elara possui bomba a vácuo acoplada, proporcionando a remoção fracionada do ar por um processo pré-vácuo. Assim, a penetração do vapor através da carga se dá de maneira muito mais efetiva.

Fontes

MACAGNANI, Claudia Braga; TONELLI, Silvia Ricci. Conservação da esterilidade de artigos úmidos após autoclavação e armazenamento. Rev. SOBECC, São Paulo. abr./jun. 2012; 17(2): pp. 26-32.

RIGHETTI, Carlos; VIEIRA, Paulo Cesar Gomes. Autoclave: aspectos

Conheça os modelos das autoclaves Tuttnauer disponíveis no Brasil
Produto adicionado a lista de orçamento. Se preferir, faça seu pedido agora mesmo cliclando no link de Whatsapp.