Como adotar boas práticas de utilização do Ciclo Flash?

Entenda o que é o Ciclo Flash, quando deve ser utilizado e como adotar boas práticas de utilização em sua CME!

A esterilização a vapor em ciclo flash refere-se a qualquer processo de esterilização a vapor que processe itens para uso imediato, sem nenhum empacotamento e com tempo insuficiente para secagem, conforme descreve SOBECC, 2013. ​

Outra definição encontrada é a esterilização de produtos para saúde, termorresistentes, por meio do vapor saturado sob pressão em equipamento adequado, para uso imediato.​

Seu principal objetivo é a morte celular e termocoagulação de proteínas bacterianas para que o artigo possa ser considera estéril. ​

E, exatamente por se tratar de um processo para uso imediato, não pode ser utilizado como rotina para o processamento do instrumental e produtos para saúde utilizados em cirurgias.​

No entanto, alguns profissionais negligenciam as recomendações de uso…

Um estudo realizado em um hospital da rede pública de São Luís, no Maranhão, em 2017, avaliou os motivos do uso da esterilização a vapor em ciclo flash. Observou-se que, das 445 cirurgias realizadas no período, 32 (7,2%) delas foram solicitadas o uso esterilização a vapor em ciclo flash.​

E quais eram os motivos da solicitação? Os mais diversos: “Quantidade insuficiente do material” (46,9%), “Contaminação durante o uso” (21,9%). Evidentemente, o motivo principal não está de acordo com as recomendações dos órgãos reguladores, configurando-se em utilização por conveniência.​

Embora os riscos de infecção por conta de sua utilização não sejam claros, o ideal é restringir o uso do ciclo flash ao seu propósito inicial.​

Quando, então, devo utilizar este método?

O uso do ciclo flash é indicado somente em situações emergenciais e o seu uso deve ser monitorado por indicadores químicos e biológicos. ​

Pode ser empregado em todos os artigos, dispositivos, equipamentos e instrumentais termorresistentes classificados como crítico, provenientes dos centros cirúrgicos, que passaram pelo processo de limpeza, e que tenham sido solicitados com urgência devido à contaminação acidental ao procedimento cirúrgico em curso.​

Além disso, algumas informações são essenciais e devem ser documentadas. Quais são elas? ​

  • Data;​
  • Hora;​
  • Motivo do uso;​
  • Nome do instrumental cirúrgico ou produto para saúde;​
  • Nome e assinatura do responsável pelo procedimento.​

É essencial adotar o uso de boas práticas quanto ao ciclo flash em sua CME, e como fazer isto?​

O ciclo flash só deve ser utilizado em caso de urgência, como contaminação acidental de instrumental cirúrgico do procedimento em curso. Ele não deve ser utilizado para a esterilização de artigos implantáveis, devido ao alto risco de contaminação, queimadura ao paciente e tempo insuficiente para aplicar a técnica adequada de limpeza.​

Além disso, os artigos esterilizados sob o ciclo flash não deverão ser armazenados, pois como já foi dito, o uso destes é imediato. ​

É importante, também, seguir um passo a passo para a eficiência do processo:​

  • Higienizar as mãos, utilizando-se a técnica adequada;​
  • Calçar as luvas;​
  • Receber o material lavado e secá-lo.​
  • Abrir as pinças;​
  • Observar a limpeza e integridade do material;​
  • Registrar, em ficha própria, os dados essenciais que foram mencionados acima;​
  • Por fim, iniciar o ciclo flash, programando a autoclave para tal;​

Assim, você garante a esterilidade do artigo, supre a necessidade urgente do mesmo e elimina toda carga microbiana presente no instrumental.​

A Sispack possui uma linha completa de produtos para te auxiliar durante todas as etapas da esterilização, desde detergentes enzimáticos, lavadoras ultrassônicas, secadoras, indicadores químicos e biológicos para monitoramento, até autoclaves de alta performance. ​

Você pode conhecer o nosso portfólio completo de produtos através do site! Link

Produto adicionado a lista de orçamento. Se preferir, faça seu pedido agora mesmo cliclando no link de Whatsapp.